quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mitos sexuais

Uma fêmea não é virgem se não tiver um hímen

O fino tecido que se estende por grande parte da abertura vaginal conhecido como hímen é um assunto muito sério. Sociedades de todo o mundo ainda acreditam que um hímen intacto é prova da virgindade de uma mulher. Nestas culturas, as mulheres “castas” são aquelas com quem se pode casar. Infelizmente, o que eles não sabem é que algumas mulheres e raparigas podem esticar ou romper o hímen ao fazer uma série de actividades, desde desporto à utilização de tampões. Além disso, muitos hímens simplesmente esticam – e não rompem – durante a primeira relação. Como tal, o hímen, ou a ausência dele, não pode nem deve servir de indicador da história sexual de uma mulher.

Os homens são visualmente mais estimuláveis do que as mulheres

Até alguns sexólogos se enganam constantemente nesta. Apesar de termos sido ensinados que os homens são mais visuais que as mulheres, no que respeita à excitação, um estudo do jornal científico Brain Research mostra algo diferente. Investigadores da Universidade de Washington mediram a actividade cerebral de 264 mulheres durante um visionamento de slides coloridos com imagens eróticas e não-eróticas. Naturalmente, a actividade da onda cerebral ficou muito diferente quando passavam os slides eróticos. Mas o que mais espantou os cientistas foi o facto das participantes femininas responderem com a mesma intensidade dos homens a esse tipo de imagens.

Só as mulheres podem ter orgasmos múltiplos

As fêmeas não estão sós na sua capacidade de atingir o orgasmo repetidas vezes. Também os homens podem experimentar vários orgasmos seguidos sem ejaculação durante uma única relação. Isto acontece quando: (A) Um homem andou a fortalecer os seus músculos pélvicos (“pelvic floor muscles”) para obter maior controlo sobre o prazer final; e (B) aprendeu a retirar antes do momento do seu ciclo de resposta sexual conhecido como “ponto de inevitabilidade ejaculatória”. É quando um homem consegue adiar a sua resposta que terá mais probabilidades de obter um ainda maior festim orgásmico (“orgasmic applause”).

Não ser circuncisado é pouco higiénico

Durante décadas, os pais nos estados Unidos têm circuncisado os seus filhos em nome da “higiene”. Apenas recentemente é que os pais começaram a questionar a ideia de que ter um prepúcio é anti-higiénico. Como têm mostrado as pesquisas, desde que a pele esteja para trás na altura do banho, os machos não-circuncisados não estão mais sujeitos do que os circuncisados a desenvolver problemas como inflamações, fimose ou adesões (?: “adhesions").

Uma mulher precisa de estar apaixonada para atingir o clímax

Lamento, mas o orgasmo tem muito pouco a ver com o amor, ou com a experiência, já agora. Pesquisas na Universidade do Novo México, em Albuquerque, revelaram que as ligações românticas das mulheres não aumentam a frequência dos seus orgasmos. Pelo contrário, descobriram que a capacidade de uma mulher chegar ao climax deve-se em parte à sua avaliação subconsciente dos méritos genéticos do amante.(…).

Os homens não têm mamilos sensíveis

Muitos homens têm mamilos sensíveis, quando não muito sensíveis. Enquanto a sociedade tem tendência para encarar esta zona erógena como um prazer exclusivamente feminino, alguns homens têm os mamilos mais sensíveis do que os das mulheres. Da mesma forma, nem todas as mulheres têm mamilos sensíveis.

Uma mulher precisa de ter um orgasmo para engravidar

Como muitas mulheres podem atestar, as fêmeas não precisam de atingir o clímax para conceber. Os biólogos britânicos Robin Baker e Mark Bellis descobriram, no entanto, que quando uma mulher tem um orgasmo de um minuto antes a 45 minutos depois do parceiro ejacular, ela retém uma quantidade muito maior de esperma do que reteria após sexo não-orgásmico (…).

O membro masculino precisa de ser manuseado com muito cuidado

Qualquer tipo poderá confirmar que enquanto as suas preciosidades (“valuables”) são apenas isso – preciosidades – ele poderá aguentar algum manuseamento. A chave para descobrir o quanto ele aguenta, e onde, é a tal questão da comunicação. Os amantes precisam de falar acerca de quais apertos, toques e puxões é que são agradáveis, especialmente porque todos os homens são únicos.

Um comentário: